Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Você conhece o catatau das Minas Gerais?

Caros leitores deste blog. Hoje vou escrever sobre um personagem do tráfico de órgãos, mais importante que os assassinos do meu filho. Trata-se de um sujeito cuja estatura é baixa em todos os sentidos. O catatau das Minas Gerais chama-se Adailton Ramos do Nascimento. Procurador Federal da República, Adailton tem um papel essencial na máfia do tráfico de órgãos de Minas Gerais. Ele é o capacho que limpa todas as sujeiras na esfera judicial. 

Adailton é aquele que visita a sede do PSDB, onde está o núcleo da máfia - a saber - Carlos Mosconi. 

Durante as investigações, Adailton recebeu diversas provas e informações sobre os crimes que estavam sendo cometidos na cidade de Poços de Caldas. Graças as propinas, o vagabundo ignorou todas elas. É um sujeito desprezível e que tem um certo apreço por uma graninha. Pagando bem, ele faz qualquer negócio. 

Embora o crime tenha sido praticado no Hospital da Santa Casa, Adailton - e só Adailton - entendeu que o crime foi praticado no Hospital Pedro Sanches, contrariando as mais simples provas e evidências existentes no processo. Se tal opinião viesse de um leigo, eu entenderia, mas vindo do catatau, procurador da república, é algo a ser investigado. 

Adailton é o procurador que ajudou a inserir documentos adulterados durante as investigações. Ele foi comprado para aceitar tais documentos como se fossem verdadeiros e assim o fez. Este episódio eu espalhei pela rede em 2001 e 2002, e o catatau me processou.

O tiro saiu pela culatra. Fui absolvido e a justiça reconheceu que era no mínimo estranho, que o procurador tenha excluído da denúncias os principais assassinos. Diante desta absolvição, não me restou outra alternativa exceto apresentar uma queixa contra o catatau no CNMP - Conselho Nacional do Ministério Público. 

É preciso, antes de continuar, fazer uma pequena pausa para explicar quem é (ou o que são) o CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público). No Brasil é natural que um certo profissional seja julgado pelos seus pares. Isto em paises civilizados também acontece, mas sem o corporativismo tão conhecido no Brasil. Médicos no Brasil são inocentados por médicos. E com procuradores não é diferente. Procuradores inocentam procuradores. A representação virou-se contra mim. Apesar de uma decisão judicial dizendo que Adailton deixou nomes importantes escaparem, o catatau foi absolvido pelo CNMP. 

Segundo o CNMP eu deveria ser preso e enjaulado. Onde já se viu acusar um procurador de ser corrupto, vagabundo e um grande filho da puta? Só mesmo um louco faria isso, ou alguém que descobriu que o filho teve os órgãos retirados quando ainda estava vivo. Na minha situação, a segunda hipótese é a correta. Mas, por uma questão de auto preservação do Conselho, eles adotaram a primeira.

Adailton Ramos do Nascimento, livrou-se de qualquer punição, ainda que a justiça tenha confirmado o que eu disse sobre ele. Mais do que isto! O catatau virou o chairman do Ministério Público Federal em Minas Gerais. Sabe como é né? No Brasil temos que dar valor a quem é da estirpe deste sujeito.

A vida continuou e a confirmação das minhas acusações vieram no decorrer do processo. Adailton foi chamado como testemunha de defesa dos assassinos. E em juizo, o catatau disse que não se lembrava de muita coisa. Mas pode afirmar que tinha certeza de ter visto as chapas de uma arteriografia que nunca existiram. O catatau mentiu em juízo para tentar pela segunda vez, livrar os assassinos da cadeia. Adailton é daqueles advogados frustrados que encontram no MP um modo de ganhar dinheiro fácil. Ele não precisa fazer nada. Basta pegar a propina e livrar bandidos das garras da justiça. E o catatau faz isto muito bem.

Adailton foi levado novamente ao CNMP, desta vez com denúncias mais pesadas. Com provas mais contundentes, com mais substância, com mais originalidade. E novamente o corrupto foi absolvido pelo Conselho, que nada viu, nada sabe, nada investiga, nada pensa. Adailton tem um compromisso com uma organização criminosa, e o Ministério Público é um braço desta organização. Basta ver o processo. São dezenas e dezenas de tentativas de livrar a máfia, todas vindas do Ministério Público, que tem o papel de acusar. Se quem tem o papel de acusar, protege os acusados, significa dizer que não existe justiça. 

Como escrevi em meu livro, trata-se de uma luta insana. Minha luta não é contra os assassinos, mas contra o estado de direito dito democrático. O Estado está fazendo de tudo para que assassinos de crianças não sejam punidos. E lutar contra o Estado é algo desumano. Quando um Estado luta contra outro, é preciso o uso de força militar (leia-se guerra). Quando um cidadão comum luta contra um Estado é apenas um cenário de covardia. 

Catataus como Adailton Ramos do Nascimento, cujo caráter é comparável a de uma prostituta (com perdão as prostitutas), a luta se torna impossível. Pessoas assim vendem a própria mãe para que seu ego e suas ambições financeiras sejam satisfeitas. Nada tem tanto poder quanto alguns pacotes de verdinhas. Não há provas e nem consciência moral capaz de romper este ciclo.

Quando você ouvir falar das máfia das próteses, máfia do lixo, máfia da água, máfia do que quer que seja, saiba que por trás de cada uma delas tem um catatau como Adailton. O crime no Brasil só é prospero devido a qualidade do Ministério Público. E para que tudo funcione com perfeição para os bandidos, nasceu o CNMP, um bando de corruptos, vigaristas, vagabundos, que ganham uma fortuna para dizer que no Brasil, nada é crime.

Se você cometeu algum crime em Minas Gerais, chame o catatau! Pague a sua propina em dia, e vá para casa comemorar a impunidade. O inferno não tem limites.

PS. Este texto foi enviado ao CNMP. Seria legal que o CNMP fizesse agora uma nota de desagravo ao catatau. Não é justo chamá-lo de corrupto diante de tanta gente corrupta. 


3 comentários:

  1. Infelizmente não vai dar nada para esse PIGMEU CANALHA. Num país sério esse vagabundo já estaria vendo o sol nascer quadrado há anos.

    Mas, a merda é que estamos numa merda chamada Brasil!

    ResponderExcluir
  2. Essa é para a justiça tucana mineira, como dizia o jorn. Carone.
    http://www.viomundo.com.br/politica/narciso-monteiro-nao-ha-motivo-para-dilma-se-sentir-emparedada.html

    ResponderExcluir
  3. Não dá pra ler tanta abobrinha e não falar nada...Bem que me avisaram de que você só escreve merda (imitando o seu nível de vocabulário). Provavelmente este "catatau" vai ter motivo pra dar boas gargalhadas de você!
    Tente escrever uma poesia, uma crônica, sei lá...mas você nem sabe o que é isso né?
    Vai ignorar este comentário tb? Só publica ELOGIOS?????
    (Não sou louca de assinar...você é capaz de tudo...)
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir