Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Lucas Cavalcanti da Silva perdeu a noção do ridículo

O juiz é ridículo por natureza, mas acho que ele deve ter algum distúrbio sério. Ele determinou o bloqueio das minhas contas bancárias no valor de R$ 10 mil reais.


Este moleque quer que eu pague 10 mil reais por um direito meu que é gratuito: Liberdade de expressão. Ele também solicitou aos órgãos competentes, cópias do meu imposto de renda, provavelmente para saber se há alguma coisa que ele possa pegar.

Tudo isso porque eu denunciei a promotora Tarsila Teixeira, que vende crianças no exterior e ainda abusa de seu poder para intimidar a Sra. Andrea (caso que estou acompanhando).

Percebe-se que a ação tem o único intuito de me calar. Os fatos narrados em meu blog são de conhecimento público e notório. A venda de crianças ocorria a todo vapor, com a participação do próprio Tribunal de Justiça do Paraná. Mas este assim, não se discute na referida ação. Se a justiça não pretende saber se é verdade o fato que eu narrei, trate-se então somente de censura. E censura eles não vão me impor.

Aproveito para esclarecer ao moleque, que desde que fui obrigado a pedir asilo na Itália em 2008, eu deixei de declarar imposto de renda no Brasil. O fato é bastante simples: Se eu não tenho direitos, eu também não deveres.

Mas devo fazer um alerta.

Se vocês estão incomodados com o que eu escrevi até agora, esperem para ver o que vou escrever assim que o pedófilo for absolvido. Aliás, o pedófilo comunicou a Sra. Andrea que já sabia que seria absolvido. Logo, me parece lógico que o resultado será a comprovação de que o pedófilo estava confiante na justiça.

Estou com os vídeos dos depoimentos. Nota-se claramente que a Sra. Andrea foi duramente questionada pela promotora Tarsila Teixeira, que curiosamente absteve-se de fazer perguntas ao pedófilo. Há em vários depoimentos, a insistência da promotora, para que psicólogas classifiquem a Sra. Andrea como uma doente mental, sendo que a Sra. Andrea jamais foi paciente de qualquer uma delas. 

A postura da promotora que está em vídeo, é um flagrante abuso de autoridade.

Basta saber agora se o interesse da promotora é dinheiro, ou se ela apenas simpatizou com os olhinhos meigos do pedófilo que, diga-se de passagem, sorriu durante todo o depoimento ignorando a acusação grave que sofria, como se já soubesse o resultado da ação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário