Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

quarta-feira, 15 de abril de 2015

O sequestro legalizado. Você poderá ser o próximo!

O sequestro de pessoas está legalizado em todo o mundo. Não! Não é aquele sequestro em que alguém exige o resgate e que caso não seja pago, matará você. Este sequestro legalizado é provocado por você mesmo! Acredite!

Atualmente milhares de pessoas em todo o mundo estão em busca de dinheiro para pagar o resgate, ou melhor dizendo, pagar o transplante de que tanto precisam. Caso não paguem, vão morrer. 

Quando você compra um bem, como por exemplo, um apartamento, você paga por materias, terreno, construção, engenheiros e tudo o que envolve a legalização deste imóvel. Gastar 100 mil dólares em um apartamento, faz sentido pois você está comprando algo que passará para as próximas gerações. 

Se alguém lhe oferece um software como o Windows 8 pela bagatela de 100 mil dólares, você certamente vai recusar, ainda que tenha o dinheiro para comprá-lo, pois evidentemente você não vê nada que 100 mil dólares justifique o custo de desenvolvimento do software.

São bens materiais. Podemos avaliar o quanto valem. Mas quando o assunto é um órgão, a situação é completamente diferente. A coisa acontece como um sequestro. O que um médico faz, que pode custar 100 mil dólares? Qual o material ou software que ele está disponibilizando para que possamos a voltar a viver? Nada. O médico está oferecendo seu serviço e conhecimento. Enquanto algumas pessoas demoram uma vida inteira para juntar dinheiro para comprar o seu apartamento, o médico ganha isto em uma única cirurgia! Se uma cirurgia dura 3 horas, o salário do médico é de 33 mil dólares por hora. Você conhece algum profissional que ganha 33 mil dólares por hora, e que não seja médico?

O apartamento e o Windows 8, você pode deixar de comprar, mas a cirurgia não. Se você não receber um novo implante, você vai morrer. Não há espaços para negociação. É pagar ou morrer. Os médicos solidários, salvadores de vidas, se recusam a operar aqueles que não podem pagar. 

Este mercado de órgãos humanos tem modificando a vida de muitas pessoas ao redor do mundo. Como um sequestro, cada paciente a espera de um órgão é obrigado a levantar fundos para pagar o resgate. Os médicos não atuam como sequestradores. Não ligam exigindo pagamento. Você é que está desesperado para pagar. É você quem corre contra o tempo.

O site GoFundMe tem se tornado uma ferramenta tecnológica que tem ajudado aos médicos sequestradores de vidas. Neste site, uma pessoa pode arrecadar doações para pagar um transplante. O problema é que isto é ilegal, mas as autoridades se negam a bloquear este recurso, pois o dinheiro é para salvar uma vida não é mesmo? E no sequestro real? O dinheiro não salva vidas? Por esta lógica, o GoFundMe poderia também arrecadar dinheiro para sequestrados, principalmente em países sulamericanos!

Ah... mas estaríamos incentivando o sequestro! E não estamos incentivando médicos a cobrarem 33 mil dólares por hora?

Quando o bandido é médico, a situação é analisada por outro aspecto. Um sequestrador que põe a vida de outra pessoa em jogo, não é aceito pela sociedade. Mas aquele sequestrador de branco, que só implanta um órgão se tiver 100 mil dólares na mão, não tem problema. 

Veja alguns exemplos:


Flick estimou arrecadar 60 mil dólares. Conseguiu mais de 80 mil em doações. Agora basta entregar o dinheiro aos médicos e receber um implante. A foto no site GoFundMe mostra a alegria da família.


Craigery estimava arrecadar 50 mil dólares. Está quase lá! Em breve os médicos receberão o resgate e Crargery finalmente estará livre da morte.


Este não teve tanta sorte. John estimava arrecadar 100 mil dólares, mas até o momento conseguiu pouco mais de 9 mil. A chance de ele continuar vivo é mínima, pois sem dinheiro não há transplante.

Situação no Brasil

Você pode estar imaginando que no Brasil não existe este negócio. Em 2004, durante a CPI do Tráfico de órgãos, o apresentador de TV Athaide Patreze revelou que estava pedindo doações à amigos para fazer um transplante. Na época ainda não existiam sites como o GoFundMe, e o caminho era apelar para os conhecidos. Patreze vendeu sua BMW por 25 mil dólares, mas não conseguiu chegar aos 50 mil solicitados pelo médico Elias David Neto. Segundo Athaide, o preço incluia o rim.

Dizem os transplantistas que no Brasil o transplante é gratuito. Uma ova! Nada no mundo é gratuito. As cirurgias são caras e pagas com o dinheiro dos seus impostos. Uma única cirurgia de implante de rins pode render mais de 50 mil reais para um médico do SUS. Mas atualmente os transplantes privados são muito maiores que os transplantes públicos. O detalhe é que os órgãos utilizados nos transplantes privados, são obtidos das doações públicas. Ou seja, alguém é passado para trás.

Para finalizar, fiz questão de registrar este fato pois, o mundo começa a entender o que está acontecendo. Se você compreende a língua inglesa, vale a pena assistir este vídeo.


Cuide da sua saúde para não ser sequestrado por um médico.

5 comentários:

  1. Olá Paulo! Não sei se você usa facebook mas te mandei uma mensagem por inbox, mas caso não use deixarei uma mensagem por aqui também... rs
    Paulo, meu nome é Giovana, eu moro em São Paulo. Estou cursando o Terceiro ano do ensino médio. E minha escola mentem uma tradição de nós, alunos, produzirmos uma monografia e apresentarmos a uma banca de professores no final do ano. Meu tema escolhido foi o tráfico de órgãos...
    Pesquisando sobre o assunto, encontrei a história do Paulinho... Me interessei e confesso que fiquei bastante emocionada.
    Infelizmente não consigo ter acesso á muitas informações, que eu precisaria...
    Posso pedir a sua ajuda? Se não for incomoda-lo, lógico!
    Obrigada... Fique com Deus

    ResponderExcluir
  2. Olá Paulo, tudo bem? Te deixei uma mensagem no facebook, mas como não tenho certeza se vc usa, deixarei uma mensagem aqui tbm.
    meu nome é giovana, e eu moro em são paulo, estou cursando o terceiro ano do ensino medio, e minha escola tem uma tradição... Nós alunos do terceiro ano, temos que produzir uma monografia, com tema da nossa escolha. Meu tema escolhido foi sobre o tráfico de órgãos. E pesquisando sobre o assunto, eu encontrei a sua historia e confesso que me emocionei. Infelizmente, nao consigo ter acesso á muitas coisas que eu precisaria saber. Será que vc nao poderia me ajudar, nessa? Obrigada, aguardo uma resposta.

    ResponderExcluir
  3. Olá Paulo, aqui é Braguinha escrevendo:
    oro por vc para que Deus Todo-Poderoso possa confortar eu coração. Quanto a questão levantada por você, digo que já deixei bem claro para minha família que não sou doador de órgãos em hipótese alguma e já mostrei seu livro para convencer minha esposa.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Paulo.
    Parabéns pela coragem. Acredito na sua história e que existe tráfico de órgãos sim aqui no Brasil.
    Tive uma prima que morreu num assalto a ônibus. Minha tia quis preparar o corpo e não deixaram. Algo que pra mim é muito estranho pois o corpo é da família.
    O corpo ficou muito tempo no IML, ficando apenas 15 minutos no velório. Não tenho certeza, só suspeitas.
    Só fico um pouco apreensivo quando fala que em qualquer hospital público ocorre este tráfico. Porque não é bem assim. Existe pessoas idôneas na Saúde Pública no Brasil. Nem todo mundo seria conivente com tamanha crueldade.

    ResponderExcluir
  5. Caro anonimo. Mediante ameaças qualquer freira seria conivente com uma determinada situação. Veja que para sobreviver eu precisei pedir asilo, porque denunciei o esquema.

    ResponderExcluir