Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Crime & Caridade

Nesta semana usei o meu tempo para conhecer uma história curiosa. Trata-se do ciclista Lance Edward Armstrong. Nascido no Texas em 1971, ele iniciou sua carreira como atleta competindo no triatlon. Mais tarde dedicou-se ao ciclismo quando fez uma carreira de sucesso. Armstrong venceu a maior competição da modalidade, o tour da França sete vezes consecutivas (1999-2005), fato extraordinário para o ciclismo.

Em outubro de 1996 o ciclista foi diagnosticado com câncer testicular que havia se espalhado para o cérebro, pulmão e abdomen. E depois de iniciar o tratamento que incluiu cirurgias no cérebro e testiculo, em fevereiro de 1997 foi declarado curado de sua doença.

Como sobrevivente do cancer, Armstrong criou a fundação Lance Armstrong que tinha como objetivo arrecadar fundos para o combate da doença. Diversas empresas de grande porte como a Nike fecharam centenas contratos milionários com Armstrong pois o atleta ganhou o título de herói. Quem não admira uma história de superação? Quem não quer vencer o cancer?

Tudo caminhava em um mundo perfeito para Armstrong que encarou a morte de perto e venceu a batalha. Com frequencia o ciclista encontrava-se com pessoas famosas, como o presidente Barak Obama.

E veio o fim. Armstrong foi acusado de usar anabolizantes e outros componentes proibidos para aumentar seu desempenho nas competições. Era época da reeleição de Barak Obama. Durante seus depoimentos, Lance refutou todas as acusações alegando que jamais teria usado qualquer substância. Com a insistência no interrogatório, o ciclista usou a mais suja defesa que alguém poderia utilizar:
- Eu sou uma celebridade. Mantenho uma organização mundial de combate ao câncer. Se esta história for adiante, perderei centenas de contratos e as pessoas que estão doentes serão as prejudicadas. Querem continuar com isso?
As investigações que estavam a cargo do FBI cessaram imediatamente, afinal, quem quer prejudicar os pacientes com cancer pelo mundo?

Em 2011 Armstrong anunciou a aposentadoria, mas em junho de 2012 a responsavel pela realização de exames anti-doping das competições de ciclismo, anunciou ter detectado o uso de substancias ilegais nos testes realizados em Armstrong. Em agosto do mesmo ano, ele teve todos os títulos cassados e foi banido definitivamente do mundo do ciclismo. Em janeiro de 2013, em entrevista a Oprah Winfrey, o ciclista admitiu o uso de diversas substancias ao longo de toda a sua carreira, inclusive o fato de que estas drogas foram as causas de seu cancer.

Este é um exemplo clássico de como utilizar uma causa para se dar bem. A mesma estratégia está em andamento no Brasil. Não podemos falar em tráfico de órgãos pois isto prejudica quem está na fila. E para não prejudicar ninguém, as autoridades permitem (e até protegem) aqueles que matam para vender órgãos.

O número de casos de assassinatos em UTIs no Brasil está aumentando a cada dia, e tudo com o conhecimento e a conivência de autoridades.

Portanto, se você pensa em cometer crimes, aconselho antes a se unir a uma caridade qualquer.

No Brasil funciona!

Assistam ao video, pois ele revela o comportamento dos que mentem. Processam, intimidam, ameaçam e compram o silêncio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário