Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

domingo, 30 de novembro de 2014

Tráfico de órgãos existe no mundo inteiro. Só não existe no Brasil.

Nos últimos anos acompanhamos com muita tristeza as notícias sobre corrupção em terras brasileiras. As instituições estão todas corrompidas incluindo justiça, polícia, ministério público, camara dos deputados e por ai vai. Onde qualquer pessoa puder investigar, vai descobrir uma corrupção acontecendo. E nem precisa mexer muito. Um pouco de observação já dá para perceber que algo não vai bem.

Um policial que ganha 3 mil por mês, andando com um carro importado que custa 200 mil dólares, deve no mínimo chamar a atenção não é mesmo. Mas as coisas estão tão sujas que, acredite, o policial anda com este carro sem se preocupar com o que vamos pensar. Afinal, no fim, não dá em nada. 

E o Tráfico de Órgãos?  Ah... isto não existe!!! Tem gente roubando o lanche da merenda de crianças que não tem o que comer, gente desviando o bolsa família de pessoas que realmente precisam, gente desviando dinheiro da saúde aos milhões, mas tráfico de órgãos não! Tudo tem lá sua sujeirinha, mas o tráfico de órgãos é transparente, limpo, e sem sujeiras de qualquer tipo.

A imprensa ajuda bastante escondendo os fatos. Casos como de Taubaté que levou 25 anos para ser julgado e os assassinos traficantes de órgãos ainda estão trabalhando normalmente com o apoio dos conselhos de medicina, aguardando um recurso que já dura 4 anos, e tende a durar outros 20. E o mais recente o caso Pavesi (do meu filho) que já está entrando na casa dos 15 anos e promete durar outros 10 anos. Um simples julgamento vem sendo adiado desde 2010 para que o principal acusado complete seus 70 anos e escape de qualquer punição que lhe venha a ser aplicada. Mas tráfico de órgãos no Brasil não existe! 

Neste semana a Folha de S.Paulo destaca em uma matéria que o Egito é o centro do tráfico de órgãos no mundo. Basta não publicar o que acontece aqui, e enaltecer o que acontece lá. 

Ah Pavesi... você citou apenas 2 casos. Não dá para comparar!

Vejamos. Eu citei 2 casos que por uma falha dos traficantes vieram a ser descobertos. São os únicos? Não! Existem muitos outros casos. Veja este exemplo. Uma paciente de Roger Abdelmassih denunciou a policia e ao Ministério Público o abuso sexual contra ela. Quando o caso veio parar nos jornais, outras 40 vítimas tomaram a coragem e denunciaram o fato. Estas 40 outras mulheres só denunciaram após ver o fato na imprensa. Se a imprensa ficasse calada, tudo estaria como sempre foi.

Por este motivo, não se publica nada sobre tráfico de órgãos. A história de Taubaté e a história de Poços de Caldas tiveram  muito em comum. Kalume o denunciante de Taubaté foi processado, afastado de suas funções e quase perdeu seu registro médico. Eu fui processado, e precisei deixar o país. Este lado da história nunca veio a público através da grande imprensa. Pois se fosse assim, nós não seríamos perseguidos e outros se levantariam para denunciar outros casos. 

A estratégia é a do CALA BOCA. Ninguém fala, ninguém fica sabendo, e novos casos não aparecem. 

Então meus caros brasileiros, ficamos assim: O Egito foi eleito o país onde tem mais tráfico de órgãos no Mundo. No Brasil tem coisas erradas em todas as partes, mas tráfico de órgãos NUNCA!

Por isso que há tanta corrupção no Brasil. Toda a estrutura está voltada para inibir o tráfico de órgãos. Há investigadores, policiais, procuradores, promotores trabalhando 24 horas para inibir o tráfico de órgãos e não sobra ninguém para cuidar dos outros assuntos. 

Entenderam?



3 comentários:

  1. NO BRASIL EXISTE SIM O TRÁFICO DE ÓRGÃOS.
    HOJE O TRÁFICO DE ÓRGÃOS SE ENCONTRA EM SEGUNDO LUGAR E EM PRIMEIRO LUGAR É O TRÁFICO DE DROGAS.
    SOLANGE SANTOS MARTINS NUNES.

    ResponderExcluir
  2. É a segunda atividade mais lucrativa do crime organizado. Cadê o MP? Onde está Wally?

    ResponderExcluir
  3. MÁFIA É MÁFIA. EM QUALQUER LUGAR DO MUNDO, ATÉ NO 30 MUNDO (SE FOR).

    ResponderExcluir