Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Tribunal de Jagunços de Minas Gerais (TJMG)

O TJMG (Tribunal de Jagunços de Minas Gerais) conseguiu enrolar o suficiente para que o caso da Máfia de tráfico de órgãos ficasse a ver navios mais um ano. Todo mundo solto, recursos não são julgados, julgamentos não são realizados.

Antes de mais nada, quero justificar o parágrafo anterior onde chamo o tribunal de jagunços.

Segundo o dicionário brasileiro

Jagunço ou capanga é o nome que se dá, no nordeste brasileiro, ao indivíduo que, prestava-se ao trabalho paramilitar de proteção e segurança às lideranças políticas.
O caso Pavesi é assim. Estão protegendo lideranças políticas com o uso de técnicas sujas e baixas, e até paramilitares - por que não dizer milícias? Carlos Henrique Marcondes, assassinado como queima de arquivo (cujas investigações simplesmente não andam), não me deixa mentir. E a testemunha assassinada durante a hemodiálise??? (Cujas investigações também não se desenvolvem).

Se o caso não tivesse provas, já teria sido facilmente arquivado. A prorrogação do caso só demonstra que o crime ocorreu, e o Tribunal de Jagunços (TJMG) tenta ganhar tempo para inventar uma saída estratégica que salve tais lideranças. Ora, todo brasileiro sabe que eles nem precisam disso. Basta dar uma canetada e jogar tudo no saco preto dos escândalos e abusos que o Estado vem comentendo ao longo de sua história. Vai ficar feio? Vai sim, mas e dai? Alguém vai mudar isso?

O Tribunal de Jagunços funciona assim. Jagunços prendem jornalistas sem condenação, jagunços soltam traficantes de drogas mediante caixinha, jagunços vendem sentenças, jagunços soltam médicos foragidos em menos de 24 horas, jagunços suspendem processos sem qualquer motivo em uma velocidade espantosa, mas não conseguem dar um fim para um caso que já dura 14 anos. 

Quem acompanha o caso Pavesi deve se lembrar que tem médico bandido que foi condenado a 11 anos de prisão e teve a pena reduzida para 5 anos, ou seja, mais da metade foi perdoada pelos jagunços. A medida impede a prisão em regime fechado. Os recursos desta condenação estão em julgamento há quase 2 anos! 2 ANOS PARA JULGAR UM RECURSO!!!

A jagunçada não se importa com o fato do crime gravíssimo cometido contra pessoas inocentes, o os desdobramentos da impunidade adquirida. A preocupação é manter todo mundo solto! Não me surpreenderia que os jagunços transferissem este bônus de 6 anos para as costas da vítima, que mesmo morta, teria de ser encarcerada.

Não é demais lembrar que a jagunçada do Ministério Público, que até virou testemunha de defesa de quem mata criança, me processou enquanto aliviava para os assassinos. Os jagunços estão fazendo tudo o que podem e o que não podem para ajudar esta turma.  

A jagunçada está de joelhos implorando uma caixinha. O problema é que a fonte de Mosconi está secando, e esta caixinha tá difícil de sair. Não podemos esquecer que o seu boss Aécio Neves arrecadou mais de 166 milhôes para a campanha a presidência. Ele bem que poderia dar umas migalhas aos jagunços para encerrar logo o assunto. A bandidagem ficaria feliz.

A jagunçada está babando. Virando os olhos. Quase em êxtase. Estão loucos para ganhar uma graninha para derrubar tudo.

O julgamento do caso Pavesi pode trazer novidades no judiciário. Os magistrados e membros do Ministério Público, devem abolir as togas e assumir o traje de couro, símbolo máximo dos jagunços.

Um comentário:

  1. Meu Deus !!! Teve uma testemunha assassinada durante a hemodiálise ? Desse caso eu não sabia... Vou pesquisar....

    ResponderExcluir