Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

terça-feira, 10 de março de 2015

Guardem este nome: Flávio Batista Leite.

Flávio Batista Leite é o desembargador corrupto que decidiu pelo adiamento do julgamento. Vejamos o que diz o TJMG:
O médico ajuizou um habeas corpus no TJMG, ontem, 9 de março, com pedido liminar para a suspensão do júri. O argumento foi que, durante o julgamento, seria realizada uma videoconferência com conexão diretamente estabelecida entre o I Tribunal do Júri de Belo Horizonte e a residência da principal testemunha de acusação, em Londres, por meio da utilização do software Skype, à completa revelia dos meios legais de prova e em afronta à plenitude da defesa.
Em seguida decidiu o desembargador desta forma:
O relator do habeas corpus, desembargador Flávio Batista Leite, afirmou que a utilização da videoconferência é prevista no Tratado de Assistência Jurídica Mútua em Matéria Penal entre o Brasil e o Reino Unido. Porém, a testemunha P.A.P. seria ouvida com o uso de seu computador pessoal e sem o prévio conhecimento das autoridades daquele país. No entendimento do magistrado, a utilização do Skype conforme estava previsto desrespeita as regras atinentes ao acordo internacional firmado pelo Brasil.
Por isso, o desembargador entendeu que era prudente acolher o pedido liminar e suspender o júri. O magistrado solicitou ainda que o juiz presidente do I Tribunal do Júri de Belo Horizonte, Carlos Henrique Perpétuo Braga, preste as informações necessárias para que o mérito do habeas corpus seja julgado e a 1ª Câmara Criminal decida sobre a validade ou não da atual decisão.

Voltei. Seria justo não fosse um pequeno detalhe. Para que eu participasse via Skype da minha residência, seria necessário comunicação prévia do Tribunal comigo. Gostaria de saber do nobre desembargador, se ele tem em mãos cópia destas comunicações. Em nenhum momento eu fui contatado para acertar a minha participação via Skype para o julgamento em BH. Sequer fui informado da data do julgamento.  Em nenhum momento estava acertada a minha participação seja por Skype ou via Justiça Inglesa, que aliás, poderia ter sido requisitado, mas não foi. Além disso, o desembargador poderia também nos mostrar um documento pela qual o TJMG tenha me comunicado da data do julgamento, pois nem isto existe. 

Como alguém pode alegar alguma coisa, sem apresentar nenhum documento e conseguir adiar um julgamento?

Vale lembrar que este desembargador foi o responsável por livrar da cadeia, os assassinos do meu filho, bem como conceder liberdade para um fugitivo. Vale lembrar também que este mesmo desembargador votou pela redução das penas dos condenados.

Este desembargador faz parte daquele grupo que chamei de vagabundos, covardes e outros adjetivos até elogiosos para a estirpe do sujeito. 

NÃO HÁ NENHUM DOCUMENTO QUE PROVE QUE EU PARTICIPARIA DO JULGAMENTO. E como eu já citei em meu blog este desembargador, ele está se vingando de mim. Mas o sujeito é tão pobre de espírito que não se deu conta de que quem perde não sou. Eu já perdi meu filho! É a sociedade inteira que perde com esta decisão. Mas quem está preocupado com a sociedade, senão com o seu próprio bolso?

O negócio não pode parar. Este desembargador deve ter embolsado um grana preta ajudando a máfia. E se não embolsou nada, é pior do que eu pensava. Nem prostituta faz de graça.

Muito bem! Eu não vou participar. A justiça Inglesa não será acionada. E o julgamento não terá acusação. Tudo como a máfia deseja. Qual o próximo passo desembargador vigarista? Tirar o meu blog do ar? Já me tiraram do país e ainda querem calar a minha boca. O que mais querem? Me prender por desacato à autoridades corruptas?

Vagabundos.

Um comentário:

  1. flavio leite.

    o Stj também suspendeu o julgamento, que seria ontem, por causa do agravo contra a decisão do TJMG que mantinha a pronuncia. o recurso no stj foi de A. Ianhez.

    Hoje o Orgão Especial do TJMG decidiu pela abertura de PAD contra o juiz, por mandar publicar a sentença no jornal. O corregedor disse que não é suspeito ou impedido e que não conhece nenhum dos médicos. Justiça tucana total. Falaram que a ameaça contra a filha do juiz não tem nda a ver.
    Detalhe sórdido: justiça tucana: marcaram a decisão pro próprio dia que seria o juri do Pavesi. Armação total.

    ResponderExcluir