Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

sexta-feira, 6 de março de 2015

Julgamento - O Silêncio dos indecentes

Hoje escrevo não com revolta, mas com alegria. Mas nem por isso, vou deixar meus sentimentos de lado em relação a verdade dos fatos. Mais a frente vou explicar o motivo da minha alegria que vai afetar você diretamente. 

Há poucos dias do julgamento, ainda não fomos comunicados oficialmente pelo TJMG. O motivo é bastante simples. Eles não querem a participação da família. Este mesmo julgamento já foi adiado 3 vezes. Nas últimas vezes eu participaria via video conferência e daria o meu depoimento sobre o caso, que pesa muito, já que conheço detalhes da história. Detalhes estes todos documentados. 

O TJMG (Tribunal de Jagunços de Minas Gerais), onde se estabelece um grupo de ratos sujos e podres em busca de propina fácil, tem feito tudo o que mandam os réus através de seus advogados. Por vários meses tentaram exclui o Juiz do processo, questionando a sua integridade. Não conseguiram. Então tiraram o processo do Juiz. Tudo foi levado para Belo Horizonte onde a máfia tem controle absoluto. Ao analisar as sentenças emitidas na 1a instância de Poços de Caldas, a minha participação no julgamento entre outras coisas, decidiram levar o caso para um porão onde ninguem possa atrapalhar. 

Durante anos, promotores tentaram sem sucesso, arquivar tudo. Jogar tudo para debaixo do tapete e deixar assassinos de várias vítimas no rol da impunidade. Ainda não conseguiram. O que eu sei de concreto é que está sendo pavimentada esta estrada: A da impunidade.

Neste julgamento já está tudo acertado. Os réus desembolsaram grandes quantias em dinheiro através dos Conselhos de Medicina (Regional e Federal) para pagar juiz, promotores e desembargadores. O Tribunal está atuando completamente em favor desta quadrilha, justamente como acusaram sem provas e sem qualquer indício, o juiz da primeira instância. Acuse seu inimigo daquilo que você faz! Este é o lema de toda a máfia. 

Jurados foram escolhidos a dedo. Alguns com parentes fazendo hemodiálise esperando por um rim, e se os réus fossem condenados, este rim poderia não aparecer. Logo, é melhor fazer com que saiam impunes. Ou vamos deixar que os parentes do jurado morram?

A arena está pronta. No lugar dos leões, entrarão algumas hienas amestradas, dóceis, e fiés a cor do dinheiro. A justiça foi colocada de lado, em busca de um bem maior: A proteção aos capangas do deputado Carlos Mosconi, chefe desta quadrilha que nunca ninguém teve coragem de citar - exceto o juiz de 1a Instância. Eis o motivo da perseguição. 

O TJMG, orientado por Mosconi, retirou a segurança pessoal do juiz. A família passou a ser ameaçada e ele corre o risco de ser transferido de comarca. Há ainda um desembargado podre que está querendo puní-lo por ter mandado publicar a sentença em jornal, quando os conselhos de medicina usavam estes mesmos jornais para desmoralizar a sentença. Aliás, aos conselhos, nenhuma medida foi aplicada. 

O teatro foi todo combinado. Os conselhos publicavam falsas notícias sobre a inocência dos réus, o que obrigaria a tranferência do juri para outra cidade. Pela lei, seria uma cidade mais próxima, mas a máfia queria Belo Horizonte e assim foi feito. 

A sociedade brasileira assiste tudo calada. Não foi com eles. Foi comigo. Poderia ter sido com eles, mas eles tiveram a grande sorte. Eu fui o azarado. Então a sociedade acha que não vale a pena brigar pelos outros. 

Nas ruas de Londres você pode encontrar cabines contendo vários livros. Você pode pegá-los quando bem quiser, ler e devolve-los. E isto funciona! Sabe por que? Porque se alguém não fizer o certo, amanhã não haverá mais livros. E estas pessoas pensam em seus filhos: E se meu filho não tiver um livro amanhã?

No Brasil não é assim. Uma cabine desta seria roubada e os livros vendidos. E os brasileiros ficariam quietos porque não foi com eles o problema - ou pensam que não foi. Assim acontece hoje com a Petrobrás. Os brasileiros estão quietos porque não roubaram o dinheiro deles. E mesmo tendo um maremoto de impostos para cobrir estas roubalheiras, é capaz ainda de pensar em carnaval. Não estão nem ai. O problema é dos outros! Mas isto terá consequências nefastas na vida do seu filho. Estamos assistindo o procurador geral da república - outro vagabundo propineiro - a dar exemplos. A lei nunca será cumprida com isenção. Este grupo que está acabando com o país - e estou falando sim da classe política em geral - estará sempre mais rica e mais feliz enquanto que o seu filho estará cada vez mais condenado a viver em um país de bananas. Uma republiqueta. Os jagunços que comandam o país já não se preocupam mais com a cara de pau em se livrar flagrantemente de acusações pesadas. A nação afunda em sua maior crise moral da história e ainda não chegou ao fundo do poço. Está por vir. Acredite!

Enquanto aqui discutimos o melhor rumo para a educação, saúde e segurança pública, no Brasil se discute quem será salvo de suas sujeiras. Não se lê uma única notícia que revele o trabalho do congresso em prol do país. A congresso trata apenas de política. Este é o interesse de Brasília. Como encaixar um amigo, como receber os 10%, como se dar bem. E o Brasil está afundando em um lamaçal. Nas redes sociais o assunto é o mesmo. Quem vai se safar? E um culpa o partido do outro sem se dar conta que todos os partidos se safarão. O único que não se safará é você que vai se aposentar com 75 anos, pagar uma conta de água estelionatária e ter os impostos aumentados de todas as formas para cobrir esta farra toda. As ruas continuarão esburacadas, as escolas caindo aos pedaços, macas espalhadas nos corredores com gente a beira da morte sem tratamento, e um pistola apontada na cabeça em um belo passeio de domingo, graças a falta de segurança pública. 

Aí está a minha felicidade. Deixei o país em busca de proteção e também mudar o rumo de meus descendentes. Eu sou descendente de europeu por parte de pai e mãe. O momento é de voltar as minhas origens, com um povo civilizado, com uma sociedade sadia. Temos problemas na europa como em qualquer lugar do mundo. Mas aqui, a justiça funciona, a educação é de primeira, a saúde é uma maravilha, e podemos acampar em qualquer ponto do país sem temer ser assassinado. Estamos de volta às origens. É minha vez de dizer que o problema não é mais meu. É do brasileiro. Minha filha vai dar início a uma nova família européia. Se casará com um europeu e terão suas vidas repletas de felicidade, longe de toda a sujeira que existe no Brasil. A bola está com vocês. Se estão ofendido com o que eu disse, o problema não é mais meu. 

Durante os últimos 15 anos lutei por justiça. Para que você tivesse um país melhor e o que ganhei (e estou muito feliz por isso) foi o asilo. Durante 15 anos não tive o apoio de ninguém enquanto a máfia manipulava a imprensa, tribunais e autoridades em geral. Fui perseguido e ameaçado por dizer a verdade, por querer um país melhor. E hoje, depois de 15 anos, tudo foi por água abaixo porque a máfia pode mais. A bactéria da corrupção não poderia encontrar um sangue melhor do que o do brasileiro para se proliferar. Não antibióticos capazes de impedir estas bactérias. Elas estão crescendo e em breve levarão o país a óbito. E você está dentro. Vai junto, sem perceber, acreditando que o problema é dos outros. 

Estou feliz! Estou proporcionando uma vida melhor para as minhas filhas. Elas terão a oportunidade de viver em países sérios, longe de uma sujeira sem limites. E em algumas gerações, o destino da minha família estará mudado para sempre. A história do Paulinho será passada adiante, dentro da minha família, para que nunca voltem ao Brasil. Seremos novamente uma raça limpa. 

Podem me chamar do que quiserem, mas esta é a verdade. Temos o poder de mudar nossas vidas. Tentei de todas as formas lutar por um Brasil melhor e o que me restou foi um pé na bunda. Não preciso mais disso. O caso está praticamente encerrado. 

Daqui por diante, o tráfico de órgãos será um grande comércio aberto. A impunidade é a força motriz do crime organizado. Quanto mais impunidade, maior será o número de criminosos. O Brasil se gaba de ser recordista em transplantes quando milhares de pacientes poderiam evitar esta cirurgia com tratamentos simples que lhe são negados. Tudo programado para faturar com a venda de partes humanas. Seu filho não estará seguro quando algo lhe acontecer e tiver de ir para um hospital. Tudo é possível nestes ambientes com a benção das autoridades que se utilizam de hospitais privados. Vocês estão nas mãos de um bando de urubus, que lucram com a sua morte. E você que está lendo ainda acha que isto não lhe atinge. 

Agora vou me dedicar ao segundo livro, vou iniciar um novo blog mostrando como é a vida em Londres e este blog, em breve, será congelado. Os textos estão todos salvos como arquivo de uma história real que se passou em terras selvagens. 

O momento é de viver a minha vida e esquecer que um dia, fomos brasileiros. 

Vida nova! Novo rumo e excelentes expectativas pelo que virá. De todo o naufrágio eu consegui infelizmente salvar somente a minha família.


5 comentários:

  1. Paulo, remar sozinho contra a correnteza não é fácil, eu entendo o seu lado perfeitamente.
    Diz uma piada mais ou menos assim:
    "Certa vez Deus foi questionado sobre a criação da terra. Perguntaram: no Japão tem terromoto, tsunami; nos polos tudo é gelado; nos Estados Unidos tem tornados; na África a falta de água; e no Brasil não tem nada disso, tudo é maravilhoso, lindas paisagens, etc.
    E Deus respondeu: meu filho você não sabe o povinho que eu coloquei lá."
    Dito e feito.
    Felizmente não é a maioria, Deus também não seria injusto.

    Saudações e um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Olã, gostei do seu texto, tudo absolutamente real. Em 2011 perdi meu estômago por erro médico e, atualmente, luto contra a máfia de branco e rezo para o Judiciário ser imparcial, o que sei ser muito difícil. No meu processo a manipulação e o favorecimento começaram cedo. Desde endeteço errado para citação ( apesar de correto na petição inicial), até aviso do cartório para o réu se manifestar, para não dar revelia. E por aï seguem mais outras irregularidades de assustar qualquer cidadão que pensa que busca a justiça, ao iniciar qualquer processo nesse país. Se eu pudesse, iria embora daqui tb, como vc acertafamente fez. Deixaria tudo para trás, sem dó ou saudade.

    ResponderExcluir
  3. Tá na net, há algum tempo, a lista dos salário dos deusembargadores mineiros. Devem tá ganhando mais...




    http://www.sindojusmg.org.br/site/?p=6716

    ResponderExcluir
  4. Parabéns Paulo,

    Compartilho da sua dor, pois o brasileiro é um povo alienado, dominado facilmente por uma ELITE DIRIGENTE canalha e covarde. Um país com imensas riquezas, mas povoado por pessoas com mentes insanas.

    Da classe política tupiniquim não consigo nem ter mais ódio; o que mais me revolta são as criminalidades cometidas pelos vadios da TOGA BANDIDA NACIONAL (maioria dos Juízes, desembargadores, procuradores da república, promotores de justiça etc). São esses merdas que estão verdadeiramente destruindo o Brasil, pois se locupletam com os santinhos dos partidos políticos, livrando a cara de todos eles em troca de muita grana suja.

    Força Paulo! Seu texto apenas reflete as TAPAS NA CARA que esse povinho brasileiro toma diariamente: Sem escola, sem saúde, sem segurança, sem dignidade, sem tudo...

    ResponderExcluir
  5. O pior de tudo é a impunidade. No brazil tem gente como o james bond (os médicos assassinos): com licença de sua majestade pra matar.

    ResponderExcluir