Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

quinta-feira, 20 de abril de 2017

A promotora que vende crianças e a CPI do Trafico de Pessoas.

Em 2013, recebi a ligação do Deputado Arnaldo Jordy, que estava conduzindo a CPI do Tráfio de Pessoas em Brasília. Conversamos por vários minutos pois, ele gostaria de uma colaboração minha naquela CPI. Jordy esteve na Itália, se não me engano, em busca de maiores informações, mas naquela época eu não consegui tempo para encontrá-lo.

Estou lendo os depoimentos desta CPI e bem como o relatório final da mesma, e me surpreendo com um trecho bastante interessante:

Em relação à Promotora de Justiça do Paraná (Tarcila Santos Teixeira), embora tivesse dito que nunca teve contato com o Audelino de Souza, nem com os pais americanos, ela aparece em uma foto com os pais americanos, juntos, e com as crianças.

Não obstante, sabe-se que é vedado o contato direto de representantes de organismos de adoção, nacionais ou estrangeiros, com dirigentes de programas de acolhimento institucional ou familiar, assim como com crianças e adolescentes em condições de serem adotados, sem a devida autorização judicial.

Some-se a isso que a legislação proíbe a saída do adotando do Brasil antes de transitada em julgado a decisão que concedeu a adoção internacional. Ainda assim, o TJ/PR dava guarda provisória dos adolescentes/crianças a Audelino de Souza para levá-los aos EUA para o programa MED KIDS. 
Fica evidente que este caso precisa ser reaberto. E mais!! Há evidências de que o tribunal do Paraná fazia parte deste esquema. A empresa LIMIAR que fazia a venda das crianças, sequer era cadastrada para tal quando o fato aconteceu. 

Foto com os pais americanos né? Aqueles que abusavam dos filhos adotados. Entendi.

Estou enviando e-mail ao deputado Arnaldo Jordy pedindo ajuda para reabertura deste caso. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário