Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Feliz Aniversário Carlos Mosconi

Hoje é aniversário do maior porco nojento que o Brasil já conheceu. Um velho gordo, asqueroso e criminoso. O maior traficante de órgãos e mandante de assassinatos que o Brasil poderia conhecer: Carlos Eduardo Venturelli Mosconi.


Sempre com o cabelo seboso e moldado com gel, Mosconi conseguiu em sua vida pública tornar-se o maior bandido na área da saúde da atualidade. E ele pode! Ele tem como guarda costas, seu fiel amigo e viciado em cocaína Aécio Neves. Mosconi sentou nas costas da justiça com a ajuda do Ministério Público local e federal, tudo a mando de Aécio Neves. 


Falamos em corrrupção diariamente e não nos damos conta do básico: Pessoas como Mosconi já estariam presas a muito tempo, não fosse a cumplicidade de promotores como Sidnei Boccia, que conseguiu adiar o julgamento da máfia, que ainda está pendente de ser realizado. Aliás, não será. Conta também com desembargadores como estes do banner no topo deste blog que anulam sentenças para que os membros da máfia saiam ilesos.

E o pior. Mosconi continua a fazer o uso da mentira e da sujeira para se dar bem.

Veja o que foi publicado no site PoçosJá. Faço questão de reproduzir aqui, pois certamente logo será retirado do ar.

Prefeitura nega ambulância para bebê, acusa família
Segundo bisavó da criança, secretaria de Saúde alegou falta de verba. Secretário Carlos Mosconi diz que serviço não foi solicitado.

Um casal poços-caldense viajou três vezes a Ribeirão Preto (SP) em um período de 15 dias para tentar marcar uma cirurgia na filha, de apenas 8 meses, que nasceu com má formação no coração. Segundo a bisavó da neném, Adir Sabrina da Silva, as viagens têm sido realizadas no carro dos pais, que não conseguiram uma ambulância para fazer o transporte da criança.

“Desde que ela nasceu, eles sabiam que com seis meses ela ia precisar dessa cirurgia, porque tinha dois buraquinhos no coração. Ela foi internada na Upa e depois na Santa Casa, a médica disse que eles iam precisar ir para Ribeirão Preto e eles tentaram conseguir uma ambulância, mas disseram que a Prefeitura não tinha verba para levar e nenhuma ambulância estava saindo da cidade”, explica.

Ainda de acordo com Adir, os pais se ofereceram para cobrir as despesas referentes à viagem, mas não obtiveram nenhuma resposta, o que tem dificultado o tratamento da criança. “Quando ela chegou lá em Ribeirão, a médica disse que se tivessem ido na ambulância da Prefeitura e com autorização do médico que a atendeu aqui, ela já teria conseguido essa cirurgia. Mas como tudo estava sendo feito no particular, era mais difícil”, desabafa.

Nesta segunda-feira (22) os pais viajaram pela terceira vez, depois de conseguir marcar uma consulta na cidade paulista para as 12h. O casal saiu de Poços por volta das 7h30 e não voltou até agora. A bisavó tentou contato com a família, que não retornou as ligações. “Até agora não sei se deu certo, se ela vai ficar internada lá ou se vão voltar e depois ter que ir de novo”, relata.

Secretário Carlos Mosconi afirma que família não procurou a secretaria de Saúde.

O Poços Já entrou em contato com o secretário de Saúde, Carlos Mosconi, que nega a versão apresentada pela família da criança. “Liguei para o setor que faz tratamento fora de domicílio e me informaram que não foi solicitado nenhum tratamento para Ribeirão Preto. Liguei então na Santa Casa e disseram que a criança teve alta e não precisa de tratamento fora de domicílio”, afirma.

Mosconi ainda esclarece que o serviço não havia sido alvo de reclamações até o momento.”Só nestes quatro meses, 5.301 pessoas foram transportadas para tratamentos fora de domicílio. Não negamos atendimento a ninguém e não temos recebido nenhum tipo de queixa nesse tipo de atendimento”, finaliza.


A resposta do gordo é mais do que conhecida. Obviamente que uma família com um problema destes deve ter batido a porta de diversas instituições solicitando ajuda, ou então, teremos que acreditar que a família da garotinha de 8 meses, não fez nada por ela. Depois, assim como fez no caso dos transplantes, Mosconi cita números. Na época do caso Pavesi, ele dizia ter feito mais de 200 transplantes. E nem por isso os assassinatos deixaram de ser cometidos.

Mosconi vai fazer com esta família o que faz de melhor: Desmoraliza-los, ignora-los e se insistirem, processa-los e persegui-los, tudo com a ajuda do poder público que está nos bolsos de Mosconi. E em pouco mais de 15 anos, tudo estará resolvido com a condenação dos envolvidos, até que um desembargador seja pago para anular as sentenças.

Parabéns Mosconi!! Espero que a data se repita muitas vezes e depressa. Quanto mais rápido você envelhecer, mais perto do inferno estará.

Mosconi precisa morrer. É a única forma de se acabar com o crime organizado no Brasil, já que o Brasil tem se mostrado ser o crime organizado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário