Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

quinta-feira, 4 de maio de 2017

O direito a liberdade de pensamento é um direito fundamental.

Na década de 40, o mundo assistiu calado o massacre mais cruel da história da humanidade. Foi o extermínio de judeus, pelas ordens do nazista Adolf Hitler. Isso só foi possível graças ao silêncio da maioria e a dificuldade na divulgação de dados. Não existia a internet. Quando as informações atravessavam o oceano, já era tarde demais. 

Os tempos mudaram. Hitler morreu, mas ele ainda existe em várias partes do mundo. São pessoas que obtiveram algum poder, e usam este poder para destruir a vida de outros. Eles não atiram, não surram. Mas eles prendem e calam. 

Poder sem controle é autoritarismo

São juizes, promotores e desembargadores os atuais Hitlers do mundo. Com a desculpa em manter a "democracia", emitem um simples ofício mandando calar e prender quem quer que seja. Ou melhor, quem não tem poder. Porque estes nazistas tratam bandidos de colarinho branco e bolso cheio de dinheiro, como "Doutor".

Estamos assistindo no Brasil uma série de fatos que demonstram claramente que a justiça brasileira é um lixo. Precisou de uma Lava Jato para se fazer o que o Estado tem obrigação de fazer em todas as partes do país. Mas não faz! E por que não faz? Porque está atolada até o pescoço com as lideranças políticas de suas regiões.

Estes marginais (políticos e magistrados) atuam juntos. Um cobre o outro. Os políticos garantem cargos, salários e benfícios, e em troca são favorecidos pela impunidade. É notável a qualquer brasileiro a impunidade existente no país. Basta ter dinheiro e poder político e tudo se resolve.

Recentemente eu denunciei aqui, e reafirmo tudo o que escrevi anteriormente, há uma promotorazinha de merda que está me processando e tentando retirar minhas palavras da rede. Este é um direito meu fundamental. Eu posso escrever o que bem quiser, principalmente quando tenho base para isso. E base é o que não falta. O caso da adoção das 7 crianças foi totalmente irregular. As crianças foram retiradas dos país no Brasil, sob alegação de abuso, e foram entregues para um casal americano que abusa destas crianças. Segundo este promotora, ela não pode fazer nada e o caso está resolvido. As crianças foram enviadas por intermédio de uma instituição que NÃO estava autorizada a atuar neste campo, mas mesmo assim, fazia parte do cadastro do Tribunal de Justiça do Paraná, que até hoje não deu uma única explicação sobre este fato.

Entre em cena um juizinho de 32 anos, que em pouco tempo de carreira já visitou a Itália, Assistiu torneios de tênis em Wimblendon entre outras tantas viagens internacionais. O juizeco e a promotorazinha estão juntos nesta causa para me calar. A prisão será decretada, se é que já não foi. E nada disso vai me impedir de continuar escrevendo, pensando e denunciando.

Eles partem do princípio de que eu a ofendi com palavras de baixo calão, e ofendi mesmo. O que eles não falam é o motivo. Dizem que não sei de nada e que devo ficar quieto. Os judeus ficaram quietos diante dos abusos de Hitler. E morreram todos. Os brasileiros estão assistindo pacificamente o país afundar e ficam calados quando um Ministro do Supremo libera um vagabundo da prisão que roubou milhões e mantém preso um cidadão pego em flagrante com uma garrafa de pinho sol.

Estamos diante de um nazismo declarado. A imprensa não fala nada. Se cala! Eu recebi asilo depois de ser perseguido pelo Ministério Público e uma máfia que extermina pacientes, e a imprensa não publicou uma única linha. Só anos mais tarde, quando o que eu denunciei foi comprovado através de sentença. Não durou muito! Este mesmo nazismo e esta justiça de balcão de bar, anularam todas as sentenças para conceder a impunidade aos assassinos de 12 pessoas.

O tribunal do Paraná, acaba de fazer o mesmo. Absolveu, apesar de todas as provas e evidências, a médica Virginia Soares, deixando a população aflita e insegura. Em outras palavras, o tribunal criou precedentes para que outros pacientes sejam mortos, sem que ninguem seja responsabilizado. O motivo? Dinheiro! Pagou, levou! É assim com as crianças retiradas de seus país. Pagando bem, são exportadas.

Você já viu crianças italianas, suiças, ingleses, espanholas sendo anunciadas em sites para venda? Não né? Você nunca viu porque estes países possuem estruturas para manter seus cidadãos. O Brasil juntou o útil ao agradável - no mais brilhante estilo nazista: Vende brasileiros para o exterior pela internet. Mas o tribunal do Paraná nunca preocupou-se em tirar o site do ar. Por que será? Mas querem tirar o meu.

Entre 200 e poucos milhões de habintantes do Brasil, grande parte está indignada com o que vem acontecendo. O Brasil beira a uma guerra cívil que será desencadeada quando menos esperarem.

Nossos magistrados e políticos, não por coincidência, possuem os salários mais altos do país. E não à toa, prestam o pior serviço a sociedade. O brasileiro está cansado de ver 60 mil mortes ao ano sem poder fazer nada, e ao mesmo tempo assistir aos assassinos saindo pela porta da frente dos tribunais. São pessoas que enriquecem rapidamente e se nutrem de um poder que pode destruir muita gente. E a gana pelo dinheiro para manter suas viagens internacionais, seus carros importados e suas mansões. E usam este poder para ganhar ainda mais. Estamos diante de um exército de Hitlers, sem qualquer controle externo (pois o corporativismo é real), prontos para destruir qualquer um que os desafiem. Nâo admitem ser questionados. Falam em justiça como se fosse uma questão divina, mas nós sabemos que nestes tribunais a justiça é a última coisa que interessa.

Não há verdades nos processos. Uma prova comprometedora, como uma foto da promotora com o aliciador de casais no exterior, é simplesmente ignorada, mas os relatos da própria promotora investigada, são aceitos como textos bíblicos. E assim, cada processo pode ter uma verdade, muito distante da realidade.

Nesta semana o programa Fantástico mostrou a prisão na Espanha de Guilherme Longo. Ele matou o enteado de 3 anos com uma overdose de insulina. Foragido, Guilherme foi localizado pelo programa, já que a justiça brasileira não estava preocupada. Ele só foi preso, graças a um programa de televisão. Então por que o juizeco e a promotorazinha estão tão empenhados em me pegar?? Eu não matei ninguém! Só disse a verdade. E este foi o meu crime. Dizer a verdade.

As ameaças são constantes. O juizeco decretou o meu homicídio digital, mas ainda não obteve êxito. As empresas de comunicação me enviam textos constrangidos, pedindo desculpas por retirarem posts meus de circulação, que eu reponho imediatamente. Ninguém vai apagar o que eu escrevo ou o que eu penso. É um direito fundamental. Estou denunciando e mostrando o rosto. Não estou escondido em gabinetes da justiça em reuniões com promotoras. Faço as claras, e assim deveria ser a justiça.

A perseguição é clara, e foi por ser perseguido que estou aqui. E não será agora que vou me calar. 

O que está por trás disso é o envio de mais de 1700 crianças ao exterior por uma entidade clandestina que contava com o apoio do Tribunal de Justiça do Paraná e de uma promotorazinha que ameaça pais e mães, utilizando-se até de falsos argumentos para obter êxito no sequestro das crianças.

Eu sou uma resistência. Não tenho medo de prisão ou de qualquer outra coisa. Da prisão nós podemos sair, mas dos abusos destes vagabundos filhos da puta, muitas crianças não saem. 

Juizeco e promotorazinha. Eu não tenho medo de nada. Estou esperando o que vocês decidirem. Venham! A promotora vende crianças sim e posso provar. O que eu disse é apenas a verdade, nada mais que a verdade e somente a verdade.

Peço ao escritório de advocacia contratado pela promotorazinha - um tal de Dotti - que me forneça o seu e-mail para enviar meus textos. Assim fica mais rápido de vocês atualizarem o processo e acrescentar acusações e penas mais altas. Afinal, vocês cobram o olho da cara. Estou apenas querendo colaborar. Quem paga vocês é o dinheiro de impostos dos brasileiros que acabam na mão de uma promotorazinha de merda como esta Tarcila Teixeira.

Mandem para mim!! Eu atualizo sempre. Prometo!!

A internet é o nosso único meio de defesa, quando a justiça é vendida. Este é o nosso grito que pode ecoar em todos os cantos. Nâo há mais campos de concentração que consigam nos eliminar. Estamos mais vivos do que nunca. Se não querem ver os seus nomes em blogs, façam a coisa certa. Se fazem merda, não podem proibir os outros de denunciarem.

E antes que eu me esqueça, por uma questão de tradição deste blog: Vão os dois a merda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário