Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Advinhem quem esta representando contra o juiz de Poços de Caldas?

Sim caros leitores. No Brasil o bandido representa contra um juiz, por ter seu nome citado em sentença. Portanto o mafioso Carlos Mosconi, sonegador de impostos e criador de uma central clandestina de transplante nao gostou de ver o nominho publicado no texto da sentença. Pela vontade de Mosconi, nenhum juiz poderia citar nomes em sentenças. 

Seria mais ou menos assim: O XXXXXXXX é o chefe desta quadrilha. Durante o processo ficou comprovado que XXXXXXXX alem de ser o chefe da quadrilha ainda utilizada seu poder politico para desviar dinheiro do estado e fazer sua campanha para deputado federal. Em uniao mafiosa com YYYYYYYY, JJJJJJJJJ e KKKKKKKK, XXXXXXXX tinha influencia junto a policia, ministerio publico e desembargadores do estado. 

Carlos Mosconi
Mas Mosconi nunca esta sozinho. Desta vez o Procurador Adailton Ramos do Nascimento, que denunciou os medicos a justiça substituindo o nome e assim protegendo os socios de Mosconi, tambem decidiu acionar a corregedoria da justiça contra o Juiz Narciso de Castro. Na sentença do caso Pavesi, o Juiz explica a participaçao deste procurador:
Conforme denunciou o pai da vítima, no apenso denominado “paulinho por justiça”, inclusive encaminhado à Comisión Interamericana de Derechos Humanos, como informado pelo MP à f. 4366, não no “anexo 29” e sim no apenso 25, o mais espantoso de tudo: o Procurador da República (MPF) ADAILTON NASCIMENTO, ora testemunha de defesa, denunciou médicos do Hospital Pedro Sanches por homicídio (MARCO ALEXANDRE e BONFITTO), mesmo restando claro que a criança não faleceu naquele hospital, pois o exame clínico foi mascarado pela massiva medicação, o protocolo deveria ter sido suspenso, a arteriografia revelou circulação sanguínea no cérebro e sim na SANTA CASA de MOSCONI, onde faleceu após a retirada de seus principais órgãos), deixando de denunciar os amigos de MOSCONI,  os também médicos CELSO SCAFI[26] e CLÁUDIO ROGÉRIO, além de SÉRGIO POLI GASPAR, todos diretamente envolvidos no homicídio de PVP. A Máfia teria engendrado um plano quase perfeito e um tanto maquiavélico[27]: ao denunciar médicos do Pedro Sanches por homicídio, teria a quase certeza da futura absolvição dos mesmos por um Júri, pelo fato da vítima TER SAÍDO VIVA de tal nosocômio.  Assim, os réus CELSO SCAFI, CLÁUDIO ROGÉRIO e POLI GASPAR sairiam ilesos dos processos, pois nem mesmo seriam denunciados e nem responderiam a processo, os demais citados, teriam grande chance de serem absolvidos e os demais réus (JOSÉ LUIZ GOMES e ÁLVARO IANHEZ) poderiam receber penas pequenas ou seriam isentos de pena pela ocorrência da prescrição (IANHEZ) por completar 70 anos de idade, fato já ocorrido com o médico peruano FELIX[28] GAMARRA, “bom para UTI” e GÉRSIO ZINCONE, sócio do Pedro Sanches, (CASO 1, vítima JDC e outros inquéritos).
Adailton Ramos do Nascimento
Mosconi e Adailton representaram contra o Juiz pelo fato de ele ter tido a coragem de revelar o esquema montado pela mafia. Adailton foi informado por mim (e esta documentado pelo proprio Adailton) diversas vezes, sobre os crimes cometidos. O Procurador simplesmente ignorou todas as minhas afirmaçoes e provas que enviava a ele. Era como se eu nao existisse. Na verdade, ele ja tinha uma missao a ser cumprida. Adailton revelou-se por definitivo ao assumir abertamente sua posiçao de testemunha de defesa dos socios de Mosconi, os mesmos que ele nao denunciou e nem explicou os motivos. 

Para que o plano tivesse maior credibilidade, Adailton, em 2002, acionou-me judicialmente alegando injuria, calunia e difamaçao, alem de coaçao do decorrer do processo, e nesta açao, fui absolvido pela justiça federal que na sentença afirmou que eu tinha razao! Se o plano tivesse dado certo, seria cinematografico. Digno de um oscar.

Como sempre digo, e vale a pena sempre repetir, num pais serio Adailton estaria atras das grades, perderia o cargo e quem sabe até o registro da OAB. Mas no Brasil, ahahahahahaahahah, ele virou Procurador Chefe da Republica de Minas Gerais!! 

Esta é a mafia. Eles ocupam cargos importantes. Mosconi é Presidente da Comissao de Saude da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e Adailton é Procurador Chefe da Republica de Minas Gerais. Sao mafiosos de pedigree. Nao aceitam que seus planos falhem. Querem sempre se dar bem. Estao acostumados as ovelhinhas que ameaçam com frequencia e usam seus poderes para destrui-las. 

Ambos tem na essencia da alma algo em comum: A covardia e gana pelo poder a qualquer custo.

Na proxima semana, o segundo video da serie em que demonstro como Mosconi e Adailton atuaram para forjar provas no caso do trafico de orgaos em Poços de Caldas. 

3 comentários:

  1. Falta vergonha na cara desse pessoal.

    ResponderExcluir
  2. Se o Abdelmassih fosse transplantista não seria nem condenado, muito menos preso. Esse é ex-medico. Não falam que é médico, ih, sujou.

    ResponderExcluir
  3. Trancrevo comentario deixado ao GGN/ Nassif de um post de um certo Saraiva

    Acabei de ler hoje as 310 páginas do livro baixado em pdf. Extremamente consistente. Penso só que o pai questiona exatamente este poderio feudal entre quem vai (quem pode ) morrer e quem vai viver deixados nas mãos destes monstros. Ou de qualquer um deles. Este é o foco do livro. Se estes 'profissionais' não tem, não honram, os critérios criados, ao invés deste poder que exatamente só pode ser divino, que mudassem de ramo. E nunca deveriam se aproximar de um hospital.

    ResponderExcluir