Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

domingo, 24 de agosto de 2014

Vagabundos mafiosos e a bondade das autoridades.

Todos sabem que os medicos estao soltos porque o TJMG avaliou que eles nao podem oferecer riscos a sociedade, nao podem interferir no processo e muito menos pertubar a paz publica. 

Soltos, ja conseguiram o adiamento do julgamento do caso Pavesi, e as pressoes contra a familia do juiz continuam, como revelou o proprio Dr. Narciso a Revista CartaCapital. Mas ainda nao é suficiente para que o TJMG ou as autoridades responsaveis acreditem que isto seja motivo para coloca-los de volta a jaula, de onde nunca deveriam ter saido. 

A vitima do Caso No. 5 - Paulo Lourenço Alves (foto ao lado) - teve seu nome ocultado por suas iniciais durante 14 anos. Durante 14 anos, este caso e outros foram protegidos. Por anos tentei encontrar estas familias que nao tinham ideia do que havia ocorrido. Com as iniciais das vitimas nos processos, era impossivel localizar os familiares destas pessoas e explicar que haviam sido mortos por uma quadrilha. Tudo muito bem orquestrado entre mafia e Ministerio Publico. Se eu localizasse a familia, seriamos um grupo maior. Juntos teriamos maior poder de luta. 

Muito bem! Recentemente a filha de Paulo Lourenço Alves entrou em contato comigo atraves de redes sociais e pudemos finalmente nos conhecer. Ela nao fazia ideia, nem sua familia, que seu pai havia sido assassinado, como eu imaginava. Souberam somente 14 anos depois quando foram chamadas a depor. E durante o depoimento, nao faziam ideia do que estava acontecendo. Souberam - acreditem - somente pela imprensa.

O contato feito por esta jovem me deixou bastante feliz e ao mesmo tempo bastante preocupado. Ela relatava que sua mae, Fatima, havia sido procurada em seu local de trabalho por uma mulher que apresentou-se como ex-mulher do anestesista Jose Julio Balducci. Esta ex-mulher, acompanhada de um rapaz, abordou Fatima dizendo que a familia estava sofrendo muito, e que o anestesista era inocente, e bla bla bla. Fatima ficou indignada. 14 anos sem saber de nada, nao fez acusaçao nenhuma, nao denunciou ninguem, nao fez nada, e estava sendo procurada por familiares de medicos em seu local de trabalho?

Fatima respondeu que estava trabalhando e a mulher insistiu que voltaria em outra oportunidade. Antes que novas pressoes sejam feitas a familia, é bom que saibam que eu orientei-as para que fossem ao Ministerio Publico e fizessem uma queixa. E assim fizeram! 

Vagabundos vao pedir explicaçoes a ela?? Em seu local de trabalho para intimida-la? Definitivamente, em Poços de Caldas nao existem mais leis. Vale tudo. Incrivel perceber como as autoridades assistem a tudo de braços cruzados, como um grande espetaculo no Coliseu. 

Impressionante como eles podem tudo! O Ministerio Publico registrou a queixa e disse que vai "analisar" os relatos da familia de Paulo Lourenço Alves. Vai analisar? Analisar o que? Uma mulher vai perturbar a vitima em local de trabalho e é preciso analisar? A vitima sentiu-se incomodada a ponto de levar a situaçao ao Ministerio Publico, e o Ministerio Publico vai "analisar"???????

Vamos inverter o jogo? 

E seu eu procurar um medico em seu local de trabalho para dizer o que penso? O que aconteceria? Eu respondo!

Um verdadeiro esquadrao seria acionado para dar proteçao ao assassino. Eu seria acusado de intimida-los, ameaça-los e seria preso. Vale lembrar que em 2001 o Mafioso Dom Mosconi, determinou que todos fossem a delegacia de policia local e registrassem queixa contra mim, alegando que eu teria os ameaçado de morte. Isto tudo pouco antes do diretor admintrativo da Santa Casa ser exterminado pela mafia. Para isso, utilizaram um e-mail meu em que eu prometia que iria me vingar. Acreditem seus vagabundos. Eu estou me vingando ha 14 anos. Voces ainda nao pastaram metade do que eu pastei. Mas garanto que vao pastar! O episodio esta narrado em detalhes no meu livro, para quem quiser ler. Eu abri mao da minha vida por causa disso. Afastei-me de pessoas que amo por que voces me fizeram deixar o pais. 

Fatima e Flavia. Parabens pela coragem e nao se deixem intimidar. Sao desonestos, sujos, vagabundos e infelizmente controlam todos os poderes da regiao. Mas voces estao seguras. Se alguem tentar intimida-las novamente, basta acionar a justiça. Mas garanto que nao havera proxima vez. Como sempre ninguem vai tomar atitude nenhuma. Todos temem Mosconi. Mas esta registrado e isto é bastante importante. A inercia do poder publico é um elemento fundamental para um futuro pedido de asilo. E em ultimo caso, podemos recorrer a esta via. Faremos o que for preciso para que fiquem bem.

A falta de proteçao e segurança a vitimas e testemunhas é bastante conhecida no Brasil. Basta ver que estas pessoas quando dao entrevistas, precisam ter seus rostos e suas vozes adulteradas. Um indicativo bastante claro de que o estado nao é capaz de protege-las.

Estou encaminhando estas informaçoes para o Ministerio da Justiça e Conselho Nacional de Justiça. Nao vai mudar muita coisa, mas como eu disse, vale documentar a inercia do poder publico brasileiro. Nunca se sabe.

2 comentários:

  1. Parabéns Paulo, sou advogado , tenho 35 anos e sua luta é um raro exemplo de luta pela justiça, justiça verdadeira, mesmo sendo a malfadada justiça brasileira, concordo com tudo que falou em seu blogue, mais o q mais me tocou foi o q o amor por um filho lhe fez chegar. tenho um filho de 18 anos fui pai com 16 mais sempre fui, sou e serei presente. que Deus te proteja. vc foi minha inspiração em um momento difícila que passo, só tenho a lhe adradecer valeu PAI Paulo Pavesi. meu email é rodrigowagneradv@hotmail.com

    ResponderExcluir