Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Deu no Fantástico

Se você quiser assistir a reportagem, basta clicar aqui. A Rede Globo não permite a reprodução de reportagens no YouTube ou em blogs.

Vamos aos fatos

O Hospital Municipal de Barueri na grande São Paulo, realizou no dia 6 de agosto de 2014 um mutirão para realizar cirurgias de catarata. 23 pessoas foram submetidas ao procedimento que é bastante simples. Porém, o resultado foi uma tragédia. Pelo menos 18 pessoas tiveram as córneas danificadas e perderam completamente a visão.

Como já sabemos, não existe médico culpado no Brasil. O hospital fez tudo certo, os médicos fizeram tudo certo. Alguém levantou a hipótese de que a anestesia foi a causadora do problema, jogando o problema para os outros. Consultadas as empresas farmacêuticas disseram que tudo estava dentro das especificações exigidas. Ou seja, resta apenas um alvo. Quem é???? Ora... o paciente! Este é sempre o culpado de tudo. Sem ele não haveria erros.

Agora vem o discurso dos anjos: Nada de encontrar os responsáveis. Vamos resolver o problema.

Muito bem! Apoio esta decisão. Primeiro resolver o problema e dar assistência a todos e depois encontrar os responsáveis.

Mas gostaria de saber como resolver este problema. Tem solução?
Tem sim! O problema foi na córnea, e a solução..... advinhem???

TRANSPLANTE DE CÓRNEA!!!

Sim caros amigos. Você já deve ter recebido um e-mail dizendo que está sobrando córneas no Brasil devido a eficiência do sistema. Não há mais fila de espera para córnea e certamente os transplantistas tiveram uma grande diminuição em seu faturamento. Eles precisam fazer mais transplantes!!! Afinal, transplantes salvam vidas não é mesmo?

Há poucos dias, a imprensa revelou o aumento de 90% dos doadores. Há pedaços humanos sobrando nas prateleiras e precisamos desovar. Só não explicam por que ainda tem gente esperando por transplante há mais de uma década. Mas está sobrando né?

Se não tem pacientes, criamos!

Um problema que limitava a visão de algumas pessoas, foi transformado em um problema mais sério e que agora depende de um transplante. E um transplante, para quem não sabe, depende de um cadáver. Não se retira córnea de pessoa viva. Logo, precisaremos que alguém morra para cobrir um erro (que não estamos preocupados em saber quem são os responsáveis), para devolver a visão a pessoas cuja a idade superam os 60 anos. Sabe-se que no Brasil e em todo o mundo, os doadores geralmente são jovens entre 20 e 30 anos na maioria, vítimas de acidentes. Ou seja, precisamos de mais jovens morrendo!

Não é uma maravilha esta tecnologia? Aprendemos a salvar vidas da forma mais humana possível. E quando o assunto é dinheiro, não há nennhuma característica mais evidente do que a humana. Macacos e chipanzés não fazem nada por dinheiro, mas fazem por comida. Só o humano é capaz de tudo por dinheiro. E uma cirurgia de catarata (na base do mutirão) não proporciona nenhum lucro interessante a um médico. Mas o transplante de córnea é uma verdadeira mina de ouro. Eis a forma humana.

Será que o mesmo não está acontecendo com pacientes renais crônicos? Pessoas poderiam evitar um transplante de rim e estão sendo empurradas para a fila propositadamente, sem o tratamento adequado, ou simplesmente por um erro grosseiro?

Como podemos saber? Afinal, não nos interessa os responsáveis. Nos interessa salvar vidas!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário