Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

quinta-feira, 11 de junho de 2015

A estrela de hoje chama-se Flávia Stein!

Este foi o meu primeiro contato com Flávia Stein em 24 de fevereiro de 2013. Ela solicitou amizade para espionar os meus posts, como se isto fosse necessário. Depois disse que leu o blog e entendeu tudo chamando inclusive um dos médicos de canalha. Mas e depois? Esta mulher não vale o que caga.



Ex-babysiter, atualmente ocupa "importante" papel na Prefeitura Municipal de Poços de Caldas, na área de educação. Eu não sei exatamente o que ela faz na área de educação, mas deve servir para alguma coisa, afinal, ela tem larga experiência como babysiter. O Brasil está na merda que está por causa destes cabides de emprego. As prefeituras colocam qualquer um, de qualquer jeito, para mamar na folha de pagamento. O resultado é esta educação que vemos hoje.

Qualquer um tem direito a opinião própria. Algumas pessoas podem achar que a terra é quadrada, ainda que fatos demonstrem o contrário. Acredite, existem pessoas assim. O problema é que quando você decide acreditar que a terra é quadrada, corre o risco de ser motivo de chacota. Corre o risco de ser ridicularizada.

A nossa estrela de hoje, passou dos limites. Ela é daquelas que acreditam que a terra é quadrada e para isso, é capaz de inventar qualquer estória. Mas como eu disse, estas pessoas correm o risco de serem ridicularizadas, que é exatamente o que vou fazer agora: ridicularizá-la.

Eis nossa estrela de hoje

Esta é a família da funcionária Pública de Poços de Caldas Flávia Stein. Eles estão sempre rindo e felizes nas fotos do Facebook. São tão felizes e possuem tanto tempo disponível que ela decidiu falar sobre o caso Paulinho, obviamente em defesa dos assassinos. Eu nunca ví assassino precisar tanto de defesa como os médicos deste caso.

Ahhh... você deve estar se perguntando se não seria de bom tom, ocultar a imagem do filho dela. Como já dizia o ditado, dente por dente, olho por olho. Adiante vocês entenderão. Se ela pode fazer o que quiser com a minha família, por que eu não posso fazer com a família dela?

Tudo começou com um post de um carro com um adesivo que está sendo distribuído na cidade de Poços de Caldas. Trata-se de mais uma campanha para livrar os assassinos dos crimes que cometeram. Como eu disse, acho que cada um tem o direito de ter a opinião que quiser, ainda que a opinião seja afirmar que a terra é quadrada. Mas fazer isto mentindo, ai não dá!


A frase já possui um erro. Não são médicos acusados. São médicos condenados.  Eu tenho certeza que estas pessoas com os adesivos, em seus Facebook, reclamam da corrupção no Brasil. Mas se é para defender amiguinhos assassinos, não tem problema. Depois não sabem porque o Brasil é o que é. 

Flávia Stein, por não ter argumentos favoráveis aos assassinos, passou a distribuir mentiras, ofendendo a honra da mãe do Paulinho, a minha honra e a memória do meu filho. 


Neste ponto e também em outros como veremos, Flávia Stein utiliza aquele recurso bastante conhecido para intimidar as outras pessoas durante uma conversa. Ela insinua dominar todos os fatos relativo ao caso, inclusive as sentenças judiciais e o próprio processo. As outras pessoas que fazem parte da discussão tendem a dar um passo atrás pois se sentem diminuídos por não terem supostamente o mesmo conhecimento de Flavia. E neste momento Flávia põe literalmente as asinhas de fora.


Então acontece a primeira desmoralização em público, mas que ninguém parece perceber. Alguém pergunta a ela onde poderia acessar o processo. Veja a resposta:


Ela não sabe. Então eu pergunto: Onde ela leu o processo? Onde ela obteve todo o conhecimento que diz ter se ela mesmo não faz idéia de onde e como acessar o processo? Ela sequer tem o número!! Flávia mentiu para defender médicos assassinos. Aliás, é esta a única defesa que vem sendo feita há 15 anos. Usar mentiras. E claro, além das mentiras, execução de testemunhas.


Flávia Stein, como eu disse, extrapola os limites do bom senso. Ela afirma que eu não sou o pai de Paulinho e que na verdade eu seria o padrasto. Não satisfeita em chamar minha ex-esposa de adúltera, ela ainda afirma que a mãe do Paulinho é a favor dos médicos. Eu escrevi um post há muito tempo sobre este boato sobre a paternidade que lançaram na cidade. A idéia era desqualificar toda a minha luta a qualquer custo, e pessoas desonestas e sujas como Flávia Stein, fazem bem este papel. Dizer que a mãe é a favor dos assassinos do seu filho deixa de ser ofensa. Passa a ser estupidez. 


Nestes dois comentários, Flávia Stein demonstra o conhecimento que adquiriu sobre o caso. É de dar inveja a qualquer mentiroso.  

Está nos autos para quem quiser ver.

- Paulinho caiu de uma altura de 10 metros, e não do 5o andar.

- Ele não teve morte encefálica no Pedro Sanches, conforme depoimentos dos médicos Álvaro Ianhez, José Luis Gomes da Silva, e o diretor do hospital Lucas Neto Barbosa. TODOS afirmam que Paulinho saiu do Hospital Pedro Sanches vivo. Está nos autos.

- Eu não dei nenhum cheque caução pois eu não estava em Poços de Caldas quando ocorreu o acidente. O cheque foi emitido por uma vizinha, amiga da família, no valor de R$ 5.000,00. O cheque foi prontamente substituído por um cheque meu no valor total da conta.

- Eu JAMAIS disse que sustaria o cheque se o Paulinho morresse. O que eu disse - e fiz - foi sustar o cheque caso não houvesse uma revisão da conta. A conta não foi revisada pelo hospital e o cheque foi sustado. A revisão só foi feita pelo Ministério da Saúde que declarou através de nota oficial que houve cobrança indevida de exames para transplantes, diárias de UTI, uso excessivo de material desnecessário (desvio de materiais) e superfaturamento em medicamentos. Isto também está nos autos.

Vale lembrar que toda esta história teve início com a ganância do Hospital em roubar na conta apresentada. Não fosse isto, eu jamais teria descoberto que os médicos estavam matando pacientes para vender órgãos, como consta nos autos e nas sentenças.

Flávia Stein é daquelas que não se envergonha do que faz. Está acostumada. Nesta foto no Facebook ele diz estar maqueada um dia antes de uma cirurgia. Eu nem sabia que as mulheres se maquiavam para fazer cirurgia. Imagino o que ela não deve fazer antes de um exame de fezes. 
Acho que ela queria ficar bonita para os médicos! Nunca se sabe não é mesmo?

É pensando bem, com estes hábitos estranhos e mentindo deste jeito, se eu fosse o marido eu pedia o exame de DNA do garoto. Pessoas como ela acusam os outros de fazerem as coisas que elas mesmas fazem.

Para finalizar, a página está armazenada e registrada como determina a lei. Se a Rosângela tiver interesse podemos entrar com ação Civil e Criminal.

ATUALIZANDO: Ela removeu todos os posts e mudou o nome no Facebook. Para quem dizia ser tão familiarizada com o caso, fugiu rápido não é mesmo? A mentira tem perna curta, mas corre com velocidade.

ATUALIZANDO: Flávia Stein removeu sua página do Facebook. Após espalhar mentiras sobre a história, a vergonha foi tanta que decidiu cometer suicídio digital.

9 comentários:

  1. Caro Pavesi,
    o desespero esta a solta com os amigos dos CONDENADOS, no centro médico que fica à Rua Minas Gerais, (próximo a Santa Casa) tem um grande banner com os mesmo dizeres dos carros, eles estão desesperados...

    ResponderExcluir
  2. Caro Anonimo. Não é desespero. O nome disso é estratégia. Estão atacando em redes sociais, espalhando mentiras e desfilando com banners e adesivos para dar a impressão de que todos estão apoiando os médicos. Depois fazem fotos e apresentam para os desembargadores. Isto se chama safadeza.

    ResponderExcluir
  3. Tem pouquíssimos carros com adesivos... o boato que saiu é que os médicos estariam com medo de terem seus nomes envolvidos no escândalo. A maioria não quer ficar associada a esse grupo.

    ResponderExcluir
  4. O caso em si já é absurdo, mas é também absurdo ver as pessoas tentando "desqualificar" o outro alegando não ser pai biológico, um tio, amigo, vizinho, outra pessoa qualquer tem TODO o direito de procurar justiça em qualquer circunstância. Mas num país onde o povo só luta pelo seu próprio umbigo já era de se esperar né...

    ResponderExcluir
  5. Meu amigo Pavesi,

    Não dê atenção a esse esgoto humano, essa Flávia Stein é uma CANALHA sem vergonha, pois sabe perfeitamente de todas as vagabundagens dos médicos assassinos, mas prefere dar uma de obesa boazinha e sair em defesa de marginais.

    Estamos juntos Paulo!!!

    ResponderExcluir
  6. Stein, mais uma idiota inutil a servico do mal.

    ResponderExcluir
  7. Como esse cara é idiota. O próprio Tribunal de Justiça já confirmou a sentença e reconheceu a existência da quadrilha ou máfia, bem como do tráfico de órgãos em Poços de Caldas. Então não foi só o juiz de primeira instância ou o MP que chegaram a tais conclusões.

    ResponderExcluir
  8. Amigo,
    essa mulher é o retrato de um Brasil que não presta. Faz de tudo, serve até de língua de trapo (língua de aluguel) pra defender sua boquinha na prefeitura.

    ResponderExcluir
  9. Essa Flávia obesa em vez de preocurar ajuda para fazer algumas cirurgias para mudar a sua horrivel aparência fica no Face inventado mentiras e defendendo assassino. Sem dúvida deve ser comidinha do vagabundo do Mosconi. Pau neles Pavesi !!!!!

    ResponderExcluir