Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Segunda-feira. Um belo dia de primavera em Londres

Bom dia aos brasileiros de bem que acompanham este blog.

O vídeo teve ótima repercussão o que me inspira a iniciar uma série de outros vídeos. Tenho recebido vários e-mails de pessoas que assistiram e ficaram indignadas. Como sempre, poucos comentários públicos porque todos têm medo do que esta máfia é capaz de fazer.

Quarta-feira farei um novo vídeo contando mais detalhes desta máfia.

O quartel general dos vagabundos (mais conhecido como Tribunal de Justiça de Minas Gerais) deve estar se movimentando agora para decidirem qual será o próximo passo. Eu sugiro que enviem os presos para algum hotel luxuoso. A conta poderia ser enviada para as famílias dos doadores, em especial a mim, que fiz tanto "mal" a estas pessoas inocentes, cujas famílias estão sofrendo com tanta injustiça não é mesmo?

Vocês poderiam mudar a lei também criando um artigo para prender asilados em prisão perpétua, já que pena de morte vocês já instituiram né (que diga o Carlão morto como queima de arquivo).

Só porque mataram pelo menos 10 pessoas (que se sabe), fraudaram o SUS durante décadas, venderam órgãos, não é motivo para puní-los!

Estamos no Brasil. País das máfias. Pagou tá livre. A lei não vale para nada. Eles estão em celas especiais porque são doutores. As celas brasileiras não servem para doutores. Lá ficam apenas aqueles que roubam manteiga. Os que matam crianças devem estar em hospitais públicos fraudando o SUS.

Ahhhh esse Pavesi! Acha que bandido tem pagar pelos crimes. Coitado!

Um comentário:

  1. Pavesi, qd eles colocam aquele adesivo EU ACREDITO NA INOCÊNCIA DOS MÉDICOS ACUSADOS estão errando e pondo a sociedade a cair em erro.
    Os médicos não acusados, são CONDENADOS. E qd eles dizem que acreditam na inocência, eles estão dizendo que os promotores, o juiz, o júri, que todos estão errados.
    E se eles estão errados, pq os defensores dos médicos não conseguem provar a inocência deles?

    ResponderExcluir