Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Somos todos iguais perante a lei?

O juri popular do caso Pavesi estava marcado para 30 de julho de 2014. Ele foi adiado devido a um pedido de transferência à Belo Horizonte. O novo juri deveria ocorrer em 11 de Março de 2015, mas foi novamente adiado, graças a uma liminar completamente fraudulenta. Agora o caso está marcado para 6 de abril de 2016. São quase 2 anos de atraso e enrolação. 

Em 7/7/2015 seria julgado o caso de Aline de Fátima Ferreira assassinada na cidade de Varginha. Assim como o caso Pavesi, o juri foi transferido para outra cidade, Alfenas. O juri popular do caso Aline não aconteceu ontem devido a ausência de uma testemunha de defesa importante para o caso. 

Sabe para quando o juri foi adiado??


Para UM DIA depois! Sim caros amigos. O TJMG foi muito eficiente em adiar em apenas UM DIA um juri popular da estudante. Mas no caso Pavesi, são quase dois anos.

Tenho a impressão que o TJMG entende que o meu filho tem menos direitos do que a estudante. 

Se você sabe o motivo, escreva aí nos comentários. Ajude-me a descobrir!

3 comentários:

  1. os porcos do TJMG e outros TJs só não entendem de lei, entendem de rolar na lama, de se lambuzarem na farra suína. além de porcos, são burros, ignorantes, nao entendem que a suas porquices se voltam contra si, de um ponto de vista coletivo. darwin não entenderia essa espécie.

    ResponderExcluir
  2. Não há um só motivo para o que está ocorrendo neste processo, mas sim muitos motivos!

    1) Uma carreira cujo mau profissional é "severamente" punido com APOSENTADORIA COMPULSÓRIA paga com o dinheiro do povo só poderia dar nisso.

    2) Você não ver uma entidade de classe dos juízes brasileiros, repudiando situações como as que estão ocorrendo nesse processo. Só se vê discursinho safado, em defesa de mais regalias e prerrogativas absurdas, inclusive, para os marginais da toga, que, em se tratando de Brasil, compõem 90% da magistratura e do ministério público.

    3) Já observaram o que acontece quando é assassinado um juiz ou promotor de justiça? O caso rapidamente tem um desfecho, os bandidos são presos em tempo recorde e associações de juízes rapidamente ocupam a imprensa dizendo que o assassinato de um juiz ou de um promotor de justiça é um atentado ao Estado Democrático de Direito, ou seja, eles são mais importantes que qualquer cidadão. A apuração da morte de um juiz tem mais valor do que investigar o assassinato de uma criança inocente, cujo pai trabalhava para bancar os salários e regalias dos agentes públicos. Não é lindo tudo isso?

    Brasil: verdadeiramente, um país de merda!

    ResponderExcluir
  3. Sim, somos. Mas uns são mais iguais que outros.

    ResponderExcluir