Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

terça-feira, 16 de agosto de 2016

A estranha relação entre TJMG e imprensa de Minas Gerais

O Juiz Narciso de Castro foi preseguido duramente pelo TJMG, por ter obrigado os jornais de Poços de Caldas publicarem a sentença na íntegra, conforme determina a lei. Eles ficaram muito PUTOS com a distribuição da sentença para um público, antes, inalcançavel.

Por outro lado, o TJMG tem certos contatos interessantes, como por exemplo, um senhor que enviou mais de 30 bilhões de reais ilegalmente para o exterior, cujo processo - Prescreveu! Sim meus amigos. Ele mandou 30 bilhões para o exterior e saiu limpo desta, graças a justiça brasileira. Trata-se de Vittorio Medioli, o proprietário do Jornal O TEMPO em Minas Gerais. Medioli comprou um fígado em 2011, no estado de São Paulo. Não conseguiu e nem tentou explicar, porque não ficou em Minas Gerais, na fila, aguardando um órgão. Ele alugou uma casa, mudou-se para São Paulo e pouco tempo depois foi transplantado. 

Vittorio Medioli. Proprietário de jornal O TEMPO e dono de um fígado comprado

Vittorio Medioli foi deputado federal pelo PSDB e é um grande parceiro, amigo íntimo de Carlos Eduardo Venturelli Mosconi. Na época das condenações, Medioli publicou um texto, e revelou em um parágrafo ter informações privilegiadas de fontes "qualificadas". 

Quem seriam as fontes qualificadas? Olhando agora o que aconteceu, diante da anulação do processo pelo desembargador Flávio Batista Leite, que recebeu R$ 500 mil para isso, podemos concluir que o próprio TJMG informou Medioli. Vejamos o que ele disse:
O que posso dizer, ainda, é o que ouvi de pessoas qualificadas: "Apesar do que foi escrito, esses médicos serão tardiamente inocentados...". 
Exatamente meus caros amigos. Medioli sabia! Ele foi informado com muita antecedência do que estava acontecendo no TJMG. Ele sabia que o processo seria anulado e que os médicos sairiam impunes. 

Isto explica o motivo da perseguição contra Narciso de Castro. Ele expôs a sentença que seria anulada e não poderia ser conhecida por ninguém. Tanto que o desembargador Flavio Batista Leite, ao anular esta sentença, determinou que ela fosse LACRADA e colocada no arquivo seguro, longe do acesso de qualquer pessoa!

Esta é mais uma prova da união do TJMG e da Máfia do Tráfico de Órgãos de Poços de Caldas.

Vittorio Medioli é candidato à Prefeito de Betim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário