Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

terça-feira, 16 de agosto de 2016

O Silêncio dos coniventes.

Caros leitores,

Eu tenho denunciado ao longo destes 16 anos, o crime de tráfico de órgãos. Como eu conto em meu livro, fui duramente perseguido para calar a boca. Dois procuradores federais e um delegado da polícia federal me processaram, pedindo mais de 60 anos de cadeia, por eu falar a verdade. Perderam. Eu fui absolvido.

Agora, estou acusando abertamente os desembargadores Flavio Batista Leite, Karin Emmerich e Wanderley Paiva de serem corruptos e terem anulado uma sentença ignorando a lei de transplantes, para benefício dos assassinos do meu filho. Também denuncio a união entre a Máfia de Tráfico de Órgãos e o TJMG, que vem impedindo o julgamento do meu filho a qualquer custo. Eles (desembargadores corruptos) receberam R$ 500 mil para anular a sentença. 

Eles não negam, não se manifestam, não publicam uma nota, não fazem nada. Eles não podem negar pois eu estou mais uma vez repleto de informações e provas, e posso novamente desmoralizar estes vagabundos. 

Eu sou responsável pela situação atual. Pressionei para que eles cumprissem a lei, e chegou num ponto em que eles não podem mais cumprí-la, pois seria admitir que eu sempre estive certo. Seria admitir que o Ministério Público é corrupto, que a polícia estadual e federal de Minas Gerais são podres e que principalmente a magistratura mineira é um grande balcão de negócios. O melhor é mesmo calar. Não responder. Se esconder no anonimato do poder que possuem, escondidos atrás das togas borradas de merda, que é a única coisa que fazem.

Este desembragador Flavio Batista Leite é tão covarde que não teve coragem de atender a um telefonema meu, enquanto responde à todos os chamados de Mosconi, e até o recebe em seu gabinete. 

Poderiam ao menos me processar, pois é esse o intuito da Máfia! Inverter o jogo, livrar os assassinos e me colocar numa cadeia. Mas nem isso! Vocês estão com a faca e o queijo nas mãos. Não vão fazer nada?

Venham me pegar! Terminem o serviço. Façam a coisa certa. Ajoelhem-se aos pés da máfia. Entreguem a minha cabeça.

A covardia é o pior estágio de uma pessoa sem caráter. 

Um comentário:

  1. Boa noite Paulo,

    É o que sempre falo para os mais chegados: Não tem jeito! Não confio na imparcialidade das instituições brasileiras, seja ela qual for, a vagabundagem rola solta e os Juízes, Desembargadores, Procuradores da República, Promotores de Justiça, Oficiais Militares, Delegados de Polícias, Médicos etc., que buscam fazer o bem para a sociedade, ou melhor, agirem com retidão, só se ferram, pois não são promovidos, sofrem perseguições, torturas, ameaças de morte, punições disciplinares culminando em demissão....

    Enquanto isso, os VAGABUNDOS ganham inúmeras benesses do Estado: recebem medalhas, engordam as contas bancárias ilicitamente, são promovidos em tempo recorde tudo em prol da destruição do bem estar social e proteção de BANDIDOS MAFIOSOS!

    Muito boa sorte em sua luta e parabéns pela garra e coragem de leão!!!

    Força e fé!!!

    ResponderExcluir