Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Ao povo de Jundiai. Abram os olhos.

No post anterior a este, denunciei que Álvaro Ianhez, o assassino do meu filho, está trabalhando no Hospital Santa Eliza, em Jundiai. Muitas pessoas ficaram indignadas e recebi muitas mensagens reclamando de Álvaro. A impunidade é isso meus amigos. O mal se corta pela raiz. Se deixar crescer, não tem fim. 

Álvaro Ianhez é perigoso, psicopata e tem poder político. Ele é protegido por políticos, ministério público e até o próprio judiciário. Num país sério, este marginal estaria na cadeia. No Brasil está atendendo o público.

Moradores de Jundiai!! Não aceitem um assassino tratando da saúde de vocês!! Chega de corrupção, chega de impunidade. Amanhã pode ser vocês. Vamos dar um basta!!!

Algumas vozes surgem para denfender o indefensável. E eu não posso me furtar a responder, pois não podemos mais deixar que a impunidade seja atrevida. Não bastasse escapar das leis pagando membros do judiciario, ainda desejam nos dar lição de moral.


Logo acima, Juliana Fernandes, já antiga conhecida por mim, fez o seguinte manifesto. E eu respondo assim. 

Todos nós erramos, mas a pedra do assassinato nenhum de nós pode jogar. Essa pedra de matar uma criança para vender órgãos é pesada demais para nós. Erramos sim, mas nunca para obter lucro através de assassinatos. Todos temos direito a segunda chance! Menos o meu filho que Álvaro Ianhez matou. Você acha mesmo, Juliana Fernandes, que ele já pagou pelos seus crimes? Onde? Quando? Vocês vão criar um novo precedente jurídico? Qual a punição que lhe foi atribuída por matar pacientes em coma?

Por último, dizer que existem políticos que roubam e pessoas continuam voltando, é querer perpetuar a miséria cultural no país. Quer dizer que, já que políticos ladrões são reeleitos, devemos perdoar Álvaro Ianhez que mata crianças??? É esta a sua lição de moral??

Lembro, por último, que Álvaro Ianhez está impune por ser ligados à políticos corruptos. Ele é o lixo do lixo de tudo que é lixo. 

Você Juliana Fernandes é tão podre quanto Ianhez.

Para a garotinha Amanda Mendes, calúnia é crime sim. Mas apologia ao tráfico de órgãos também. Se você quer ver o processo, clique no menu "Sentença Pavesi". Se preferir, consulte no TJMG por nome: Álvaro Ianhez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário